Você já ouviu falar sobre a importância de estar ativo nessa quarentena, certo? Mas qual é a relação com a COVID-19?
Bom, pacientes com a COVID-19 estando em casos mais graves, podem ficar internados na UTI, necessitando até de um ventilador mecânico para respirar.

Com isso, o paciente permanece acamado por alguns dias, ou até meses. O longo período de internamento leva a síndrome do imobilismo, que é um conjunto de alterações nos sistemas circulatório, tegumentar, e principalmente o osteomuscular.

A síndrome do imobilismo é considerada após 15 dias de acamamento, ou seja, quando o paciente permanece em um leito por esse determinado período. Essa síndrome pode desencadear a formação de úlceras e contraturas. O tecido articular e ósseo são prejudicados pela falta de movimento que leva a uma redução da produção de líquido sinovial, importante para a lubrificação da articulação e nutrição da cartilagem, dificultando, portanto, o retorno do paciente as atividades diárias, após a alta hospitalar.

Para esse retorno, a reabilitação fisioterapêutica é essencial, com exercícios motores e respiratórios. Quando tratamos um paciente que já realizava exercícios antes de adquirir a doença e passa pelo processo de ficar acamado, a reabilitação costuma ser mais rápida, pois as células da musculatura armazenaram informações de que já foram estimuladas algum dia, seria então o uso benéfico da memória muscular.

Cada vez mais profissionais da Saúde estão dando atenção para os efeitos negativos do descanso ou repouso prolongado e da inatividade. Essa inatividade pode ser vista em todas as pessoas.

Importante ressaltar que, em pacientes com deficiência motora e/ou intelectual é necessário um acompanhamento fisioterapêutico com exercícios individualizados, abordando o tratamento específico e os cuidados preventivos, principalmente nos casos mais graves em que o sistema imunológico desses pacientes está mais fragilizado ficando suscetíveis a adquirir o coronavírus.

Por isso, nessa quarentena se mantenha sempre ativo e se você possui algum tipo de deficiência ou conhece alguém com deficiência, redobre os cuidados preventivos, realizando sempre a higiene necessária e uso de máscaras.

 

Sahara Alves
Fisioterapeuta CREFITO 277315-F
Mestranda do PPGTS – PUCPR

Tradução para Libras e edição de vídeo:
Alexsander Pimentel
Doutorando do PPGTS - PUCPR
Tradutor Intérprete de Língua de Sinais

Apoio nas filmagens para Libras:
Luana Arrial Bastos
Mestranda do PPGTS - PUCPR
Professora, tradutora e intérprete de Língua Portuguesa e Espanhola

Referências
http://revistas.unoeste.br/index.php/cv/article/view/874/1127
http://www.sbcm.org.br/revistas/RBCM/RBCM-2014-03.pdf#page=59
https://portalbiocursos.com.br/ohs/data/docs/27/25_-_A_importYncia_da_fisioterapia_na_reduYYo_da_sYndrome_do_imobilismo_em_pacientes_acamados.pdf