Além das posturas acrobáticas e do “esvaziar a mente” na meditação por vários minutos, o yoga vai mais adiante. Praticar yoga é parar a correria que vivemos, é olhar para dentro e perceber, autoconhecer. É entrar em contato com sua paz interior (todos temos), é sorrir para a vida e para o próximo, é saber viver o momento presente, sem o peso do passado e sem as expectativas do futuro, é encontrar a CURA para a mente e para o corpo físico. O yoga pode ser praticado de várias maneiras, mesmo quando estamos caminhando, dirigindo, fazendo as tarefas domésticas ou no trabalho onde a maioria terá o mesmo objetivo: diminuir as flutuações da mente, mantendo a atenção em um único ponto. Se olhar para seu passado em vários momentos perceberá que já praticou yoga, mesmo sem saber: Quando do nascimento de um filho, da divulgação da nota de uma prova, do resultado do exame de gravidez entre outras situações, a sua mente e seu corpo estavam ali, sem pensar em mais nada a não ser aquele momento, então ali, você estava praticando yoga.

Momento, merecimento, dor, amor, indicação, são várias as formas as quais as pessoas chegam para a prática do yoga. Durante estes anos que dou aula, algumas frases e momentos são mágicos como de um aluno (homem de 70 anos) mais sério, corpo duro, e uma mente mais fechada para experimentar coisas novas. Ele chega, por “pressão” de um amigo, para uma prática e após 7 meses de aula diz: “essa foi a melhor coisa que me aconteceu neste ano”. Outro aluno (mulher de 48 anos) com capsulite adesiva no ombro (ombro congelado, doença que causa inflamação na cápsula articular do ombro) com indicação para cirurgia e após 3 meses de aula e um retorno ao médico, ele (contrariado) informa que não é mais necessário operar apenas observar e após mais 3 meses, descarta completamente cirurgia e hoje essa aluna está fazendo faculdade de yoga, pois quer ser professora e levar o yoga para quem precisa, entre outros depoimentos de cura, de mudança, de autoconhecimento. Existem várias linhas de yoga no mundo. Muitas envolvem o movimento e permanência do corpo com posturas e outras que são mais meditativas.

O Yoga é para todos, mas não deve ser imposto, o processo de cura do yoga começa de dentro para fora, devemos pedir ajuda, devemos querer melhorar, querer a cura.  O Yoga cura no movimento, nunca na imobilização. Apenas nos casos de fratura devemos imobilizar aquela parte do corpo e descansar para que o corpo se recupere, mas para TODAS as outras devemos movimentar (ex.: artrite, artrose, dor lombar, cervical, bursite, torcicolo, contratura muscular, etc..).

Vivemos em um mundo de facilidades onde tudo é para ontem. Se alguém manda uma mensagem cria-se uma ansiedade do por que a outra pessoa não leu e não respondeu ainda. Estamos sempre online para tudo e para todos. Nossa mente não consegue parar com toda essa disponibilidade e isso vai agredindo nosso corpo. Não sabemos mais o que é relaxar ou ficar tenso. “Tenho que estar disponível, quero tudo rápido, não admito erros, eu não posso errar.” A vida começa a perder o brilho e o sabor, pois não conseguimos aproveitar o melhor dela, o presente, o aqui e o agora. Porque não o yoga? Eu tenho certeza que algo de bom ele vai trazer para você. É incrível o que duas a três aulas por semana fazem para o seu corpo e para sua mente. Não é pedir muito para um corpo que esta vinte e quatro horas disponível para você. Para um mundo melhor, mais yoga na vida de todos.

 

Eloir Flor Rocha
Professor de Yoga
Faculdades Integradas Espírita em 2012

Tradução para Libras e Edição dos Vídeos
Alexsander Pimentel
Doutorando do PPGTS - PUCPR

Revisora de Texto e Voz
Luana Arrial Bastos
Mestranda do PPGTS – PUCPR